UNIDADES DE SAÚDE DE ALAGOINHAS RECEBEM VISITA DO MEC PARA O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA

No segundo dia de visitas para verificar a viabilidade de implantação do curso de Medicina em Alagoinhas, os avaliadores do MEC circularam por Unidades de Saúde da cidade. A intenção era averiguar se a rede municipal tem capacidade para receber alunos e se tornar campo de prática para os acadêmicos de Medicina.
Foram visitadas unidades básicas de saúde e a Policlínica Municipal, entre outras unidades da rede.

Durante o circuito de passagem pelas unidades do município, as avaliadoras destacaram que a modalidade do curso de Medicina tem um compromisso direto com a rede de assistência e enfatizaram que é preciso haver uma contrapartida da Faculdade Estácio com a cidade que extrapole os 10% de receita garantidos pelo Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAP), assinado na última quarta-feira (3). Segundo as avaliadoras, o ideal é que esse retorno se efetive também na forma de cursos, capacitação e treinamentos para os profissionais atuantes na área da Saúde em Alagoinhas.

“A diretriz aqui também é atender à necessidade regional. Tivemos uma visão do trabalho de vocês e esperamos que vocês continuem esse trabalho com contrapartidas positivas. O município só tem a ganhar”, afirmou durante a reunião de hoje (5) a avaliadora Réia Silvia Lemos, do Ministério da Educação.

Após o término das visitas, as avaliadoras se encaminharam para a biblioteca da Faculdade Estácio, onde devem finalizar os relatórios. A partir de agora, o processo depende apenas desse parecer do MEC para a publicação da Portaria e a formalização do edital. Se o aval for positivo, a previsão é de que, a partir de março, a Faculdade Estácio inicie as atividades com os alunos da primeira turma de Alagoinhas.

“Avaliadores do MEC estiveram aqui no município principalmente com o intuito de visitar as unidades que servirão como campo de prática para os acadêmicos de Medicina. Uma grande parte desse campo de prática faz parte da rede do município. Eu estou muito feliz, fico muito animado porque, a despeito das dificuldades que existem na saúde pública nacional, a gente tem evoluído bastante na área municipal, principalmente na Atenção Primária à Saúde. Acreditamos que esses campos de prática serão fundamentais e estão adaptados, compatíveis com as necessidades educacionais e práticas para os estudantes. Acreditamos que tudo vai dar certo. A gente vai ter que aguardar, obviamente, o parecer, mas podemos dizer que o município fez a sua parte para que a cidade pudesse efetivamente receber o curso de Medicina”, finalizou o secretário de saúde Rodrigo Matos.

De acordo com gestores da Estácio, serão oferecidas, no total, 65 vagas para estudantes selecionados pela nota de corte do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), sendo 2 bolsas integrais para alunos que preencham os requisitos de renda do PROUNI e que sejam moradores nascidos em Alagoinhas.

Por: Prefeitura de Alagoinhas

Use o Facebook para comentar sobre este post