Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2019
Esporte

Recuperado de lesão, Juninho lamenta 2018: “Foi um ano que gostaria muito de esquecer”

Lateral ficou dez meses parado e deve voltar a atuar no domingo, contra o Bahia de Feira, na Arena Cajueiro

Publicada em 09/02/19 às 15:28h - 12 visualizações

por GloboEsporte.com — Salvador


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Lateral está recuperado de lesão e deve atuar contra o Bahia de Feira, no domingo  (Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória / Divulgação)
A temporada 2018 foi ruim para o Vitória na questão coletiva. O clube foi rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro como penúltimo colocado, e dono da pior defesa da competição. O lateral-esquerdo Juninho estava no grupo, mas quase não atuou. É que ele também tinha uma questão pessoal a lamentar.

No último ano, o jogador de 29 anos ficou um longo período inativo por conta de lesões. A última vez que ele entrou em campo foi no mês de abril, no jogo contra o Corinthians, pela Copa do Brasil. Quase dez meses depois, ele deve atuar novamente com a camisa do Vitória. No domingo, o Rubro-Negro encara o Bahia de Feira pela 5ª rodada do Campeonato Baiano. A tendência é que Marcelo Chamusca utilize uma formação alternativa, o que abre espaço para o lateral recuperar o tempo perdido.

- Comprometimento, vontade, raça. Estou à disposição para dar a volta por cima. Esses dez meses que passei sem jogar, estou em dívida – disse Juninho nesta sexta-feira, em entrevista concedida na Toca do Leão.

Juninho passou por uma série de lesões em 2018 e perdeu 46 jogos oficiais. Os motivos foram: trauma na região nasal, em janeiro; lesão no músculo posterior da coxa esquerda, em fevereiro-março (seis jogos); uma pubalgia, em abril, e um problema no músculo adutor. O lateral conta que chegou a fazer uma cirurgia para tentar voltar a jogar, mas conseguiu ter êxito.

- Tive uma cirurgia de hérnia, onde já tinha controlado a dor. Depois da cirurgia a gente recuperou legal. Fiz fora do clube. Depois sentir adutor, fiz infiltração e ele veio a romper. Foi uma sequência... Eu e o médico achávamos que fazendo a cirurgia de hérnia a gente resolveria o adutor. E não foi bem assim. Estou muito feliz de estar de volta. Tive que abrir mão da minha questão financeira para permanecer, até por questão de caráter. Sempre foram profissionais comigo. Só tenho a agradecer a todos.

Juninho renovou recentemente o contrato com o Vitória. O vínculo agora é válido até o fim do Campeonato Baiano. Recuperado dos problemas que o tiraram de campo em 2018, ele espera voltar a ter regularidade nesta temporada.

- [2018] Foi um ano que gostaria muito de esquecer, mas não é possível. O que posso retirar é o aprendizado. Foi um ano muito complicado, tanto da minha questão quanto da questão do clube. Fica o aprendizado. Espero que 2019 seja bem diferente.

A partida entre Vitória e Bahia de Feira está marcada para as 16h (horário local) de domingo, na Arena Cajueiro, em Feira de Santana. O jogo vale a liderança do estadual.

Confira outras declarações de Juninho:
Estado físico

- Estou bem fisicamente. No último jogo do ano passado já estava à disposição. Mas o conjunto achou melhor não ir. Já estava disponível em dezembro. Posso dizer que estou muito bem fisicamente.

Marcelo Chamusca e improviso como meia

- O Marcelo Chamusca trabalhava com o Péricles na época que enfrentei ele pelo Figueirense, quando jogava lá na frente. Chegou aqui e me viu: “Legal te ver aqui”. Ele já estava ciente que jogo naquela posição. Meu início de carreira foi jogando no meio, com o passar do tempo que fui para a lateral. Hoje estou voltando à posição que iniciei minha carreira. Estou louco para voltar independentemente da posição

Jogo contra o Bahia de Feira

- Para chegar no nosso objetivo, são esses jogos. A gente está preparado. Se a gente quer ser campeão, tem que ganhar esses jogos assim. Dar o máximo.

Gramado sintético na Arena Cajueiro

- Antes de chegar no Vitória, estava no Cazaquistão. Lá o frio é muito grande, e o início do campeonato é em campos sintéticos. Estou tentando passar para os meninos que a bola é mais rápida, o contato físico é bem maior. Tenho um pouco de experiência com relação a isso.

Rodízio

- Se não me engano, é característica do Marcelo fazer esse rodízio. Acho muito importante porque a temporada é muito longa. A gente pode até evitar lesão, não dar sobrecarga. Ajuda todo mundo.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário






Nosso Whatsapp

 (75) 9 8142-1565

Visitas: 16348
Usuários Online: 9
Copyright (c) 2019 - A Voz da Cidade - © 2018 A Voz da Cidade. Todos os direitos reservados.